Quer planejar apresentações vencedoras? Veja quais são as 7 melhores técnicas para isso!

Ei, Speaker!

Vou começar a nossa conversa de hoje com uma pergunta: para você, o que é uma apresentação vencedora? É aquela que resulta no fechamento de um negócio importante? É a que consegue traçar metas para uma equipe de trabalho ou aquela em que o comunicador conseguiu se expressar em outro idioma?

Para nós, da The Speaker, apresentação vencedora é a que cumpre o seu objetivo principal, seja ele qual for, mas, sobretudo, que consegue inspirar a audiência sobre algo, uma tomada de decisão ou a aceitação de uma nova ideia, por exemplo.

Independentemente da sua intenção numa apresentação em público ou em outras situações de exposição de fala, existem técnicas que contribuem para que você, comunicador, consiga sair satisfeito da sua exposição oral, certo de que pôde dar o seu melhor e, principalmente, que conseguiu falar tudo o que gostaria e da forma como desejava.

Quer saber quais são essas técnicas? Siga a leitura! Vamos?

  1. Conheça o seu público

Saber para quem falamos é uma forma de decidir o que e como iremos abordar na apresentação. O perfil do público influencia em uma série de decisões, como, por exemplo, o uso do humor como uma estratégia para reter a atenção das pessoas. Procurar saber, pelo menos, o mínimo sobre o público é um cuidado importante para planejar uma apresentação vencedora e, sobretudo, evitar constrangimentos.

De forma similar a isso, conhecer a programação do evento no qual você irá se apresentar (se for esse o caso, obviamente) é indispensável.

Imagine chegar no dia da apresentação e descobrir que o tema que você escolheu foi igual ou muito similar ao da apresentação anterior? Será que o público se interessará pela sua fala depois de ter acabado de assistir a uma exposição sobre o mesmo assunto? Difícil, não é? Por essa razão, tenha o cuidado de conferir a programação com antecedência.

  1. Opte por uma linguagem mais simples e direta

Uma apresentação vencedora é aquela onde o comunicador fala difícil, certo? ERRADO! Como sempre faço questão de ressaltar aqui na The Speaker, falar bem – ou falar “bonito” – nada tem a ver com se comunicar de uma forma difícil ou até mesmo inacessível aos demais.

Algumas pessoas se confundem e pensam, erroneamente, que falar simples é falar mal. Não é. Hoje, já está esclarecido que um bom comunicador é aquele que consegue ser compreendido pelo maior número de pessoas, sendo capaz de inspirá-las e levar até elas a mensagem que planejou.

Escolha frases curtas, opte por se comunicar na ordem direta (sujeito + verbo + predicado) e veja o impacto positivo de falar de um jeito mais próximo ao público!

  1. Faça uma introdução chamativa

Uma apresentação vencedora começa nos primeiros segundos. Aliás, é logo aí que as pessoas decidem prestar atenção ou não no que virá. Por isso mesmo, planejar uma introdução chamativa é imprescindível.

Por muito tempo, as introduções de apresentações em público seguiam o mesmo padrão, com o comunicador dizendo, detalhadamente, tudo o que iria abordar nos minutos seguintes. Esse hábito, embora ainda utilizado, foi dando lugar a introduções mais marcantes.

Uma boa forma de começar uma exposição oral é apresentando o início de uma história (que será desenvolvida posteriormente) ou levantando uma discussão interessante.

  1. E uma conclusão marcante!

Além da introdução chamativa, é preciso dar muita atenção para a forma como concluímos a nossa fala porque os últimos minutos geralmente são aquilo que o público mais lembrará, ou seja, o que mais fica marcado na mente das pessoas.

A conclusão deve estar em harmonia com a introdução. Se você decidiu começar a sua fala contando uma história, na conclusão, deverá terminar de contá-la. Se, por outro lado, a escolha foi a de iniciar uma discussão, a conclusão pode ser o momento de defender os seus argumentos.

Dar emotividade à conclusão também é uma ótima escolha para apresentações vencedoras!

  1. Conte uma história

Você já ouviu falar sobre storytelling? Provavelmente, sim. Storytelling ou, em português, contar uma história, é uma ferramenta altamente eficaz para uma apresentação vencedora.

Muitas vezes, o comunicador precisa lidar com um alto número de informações e dados, ou mesmo com temas muito complexos, e esse acaba sendo um desafio na hora de planejar uma apresentação que realmente seja compreendida pela audiência. E mais: que inspire o público.

Nesses casos, assim como em praticamente todos os demais, contar uma história – própria, de uma comunidade, de um personagem – é uma forma de humanizar os dados e dar sentido a todo esse conjunto de informações.

Histórias chamam muito mais atenção, inspiram e transmitem a mensagem de um jeito interessante e eficiente.

  1. Esteja atento à sua linguagem não-verbal

Uma apresentação vencedora não é alcançada apenas através do conteúdo que o comunicador aborda. Se bem é verdade que é necessário dedicar um tempo para planejar o que iremos falar (e como iremos falar), também é essencial compreender a comunicação que acontece através da linguagem não verbal.

Vamos imaginar: um comunicador passou dias planejando a sua fala. Criou um roteiro. Selecionou as melhores informações. Tem uma excelente história para ilustrar tudo o que quer dizer. Mas, na hora que sobe ao palco, gesticula de uma forma equivocada, usa um volume muito baixo da voz, fala muito devagar ou tem uma postura que não transmite entusiasmo.

Esse comunicador fará uma apresentação vencedora? Dificilmente.

É indispensável saber utilizar a voz, manter contato visual com o público, ter uma postura ereta, saber se locomover no palco e ter harmonia entre conteúdo e expressões faciais. Uma apresentação vencedora se dá com todo o conjunto: falado e não falado.

  1. Planeje-se e pratique!

Para colocar em prática todas as técnicas e cuidados que vimos até aqui, é preciso planejar a apresentação (criando um roteiro, definindo palavras-chave para ajudar a memorizar o que for preciso, checando aspectos técnicos) e também treiná-la em voz alta – sozinho ou para familiares e amigos.

Praticar a apresentação com antecedência é preciso e deve ser um hábito mantido até mesmo por comunicadores experientes. A prática permite que nos familiarizemos com a nossa fala, que lapidemos o que ainda falta e, cada vez mais, podamos ir somando para que a exposição seja mesmo vencedora.

 

Se ainda tiver dúvidas, entre em contato com a gente!

4.1 (82.5%) 8 vote[s]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *